Como a meditação pode ajudar com o medo e a ansiedade?

Estamos vivendo um período tão desafiador que sentir ansiedade e medo em algum momento é quase inevitável. Se você já sentiu seu coração acelerar sem motivo aparente ou sentiu o ar faltar ao pensar nas questões que estamos enfrentando: você é um ser humano e está vivo!

A situação atual é exigente demais para todos e é normal que às vezes a gente se sinta assim. Não é feio, não é errado, não precisa se culpar ou se envergonhar disso. É humano. Também é humana a capacidade de aprender a lidar com essas situações desafiadoras.

É interessante perceber que a ansiedade e o medo estão relacionados. O medo é uma resposta do nosso organismo que serve para nos proteger de um perigo imediato, de uma situação concreta e real. Já a ansiedade vem, muitas vezes, de um medo imaginado, criado por nós pela antecipação. Você já se percebeu assim? Imaginando vários cenários para uma situação?

Antecipar situações para se preparar pode ser bom, mas antecipar situações mantendo-se preocupado, frequentemente, mais atrapalha do que ajuda. Pois isso produz uma reação no nosso corpo que se prepara para se defender do perigo do medo imaginado, como se ele fosse de fato real, entrando num sistema de fuga e luta. Quando isso acontece, geralmente, nos sentimos irritados, agitados, não conseguimos entrar em contato com os nossos talentos, nossas habilidades e não conseguimos nos conectar com os outros e nem com nós mesmos, bloqueando a nossa capacidade de encontrar uma maneira mais adequada e saudável para lidar com as questões da vida.

Atualmente, há muitas dicas de como cuidar da saúde emocional. Algumas falam: faça escolhas saudáveis, tenha boa noite de sono, se alimente bem, encontre um momento para relaxar… Mas quando estamos tomados por pensamentos e preocupações com o futuro, antecipando situações, conseguimos dormir fácil, parar para relaxar, ter controle e comer mais saudável? Frequentemente, não.

Aí que a meditação pode nos ajudar. A meditação é um treino e uma capacidade humana de aprender certas habilidades. Uma das coisas que o treino da meditação pode nos capacitar é acionar um sistema de freio. Então, se começamos a entrar naquele ciclo de imaginação e de antecipação das situações futuras, com o treino na meditação é como se conseguíssemos parar o carro que está indo desgovernado.

De uma maneira simples podemos treinar essa capacidade.

Podemos colocar a nossa atenção consciente no nosso corpo. Porque o corpo está sempre no presente. Ele não tem como ele ir para o futuro ou para o passado, ele sempre está aqui. É a nossa mente quem pensa sobre, fantasia, se preocupa com o futuro, antecipando as situações. Ao colocar a nossa atenção no corpo, convidamos a mente a vir se engajar novamente com o presente, e assim, lidar com aquilo que está de fato acontecendo.
Por isso, colocar a atenção nas sensações e na respiração é uma boa maneira de trazer a mente para lidar com a realidade presente.

É claro que nós precisamos ir para o futuro, para planejar e criar projetos, isso faz parte da vida. Assim como é claro que nós temos memória e precisamos nos lembrar de coisas que aconteceram. O ponto aqui não é estar sempre no presente. Mas ter a escolha de poder nos conectarmos com as pessoas, numa conversa, estarmos atentos a uma leitura ou uma atividade e acima de tudo, estarmos vivendo a vida como se apresenta agora.

É natural que no começo do treino você se perceba se distraindo e indo novamente para pensamentos do futuro ou do passado, trazendo preocupações, por exemplo. Quando perceber isso acontecendo, traga a sua atenção de volta para o seu corpo, para as sensações de frio e calor e para a sua respiração.

Fazer esse exercício simples é uma maneira de relembrar de desacelerar os pensamentos e colocar o carro num outro ritmo e, assim, conseguir soltar dos pensamentos e viver o que está acontecendo agora, encontrando dentro de si um espaço de maior liberdade e tranquilidade para lidar com o que quer que esteja acontecendo neste momento.

 

No nosso canal do Youtube você encontra vários exercícios que podem ajudar nisso.



VOLTAR PARA O BLOG